Peça agora o seu cartão também pelo telefone: 0800 729 2071

estresse baixa imunidade
Saúde 12 de julho de 2023

Você sabia que o estresse baixa imunidade? Saiba como lidar com esse problema!

O estresse é uma resposta natural do corpo ao perigo ou aos sinais de ameaça. Porém, o estresse baixa a imunidade porque causa efeitos negativos à saúde. Mesmo que esses prejuízos ocorram em longo prazo, é necessário alguns cuidados, já que o risco de doenças e infecções é maior em pessoas muito estressadas. Pensando nisso, vamos […]

O estresse é uma resposta natural do corpo ao perigo ou aos sinais de ameaça. Porém, o estresse baixa a imunidade porque causa efeitos negativos à saúde. Mesmo que esses prejuízos ocorram em longo prazo, é necessário alguns cuidados, já que o risco de doenças e infecções é maior em pessoas muito estressadas.

Pensando nisso, vamos explicar como o estresse afeta o corpo e por que isso acontece. Saiba como ele reduz a capacidade natural do organismo de responder aos ataques de vírus, bactérias e de outros agentes causadores de enfermidades. Acompanhe a leitura!

Quais são os principais sintomas do estresse?

Alguns sinais são mais comuns em momentos em que os hormônios do estresse são liberados em maior quantidade pelo corpo. Quando há liberação em excesso, o indivíduo pode sentir dor física e muito desconforto.

Conheça os sintomas que mais surgem nessas circunstâncias:

  • tensão e dor muscular, principalmente na nuca e no pescoço;
  • dores no maxilar, leva ao ranger de dentes;
  • coceira no corpo ou outros sintomas de alergia;
  • dor de cabeça;
  • dificuldades respiratórias, como falta de ar momentânea;
  • dor ou aperto no peito;
  • dores na coluna;
  • dificuldade para dormir;
  • alterações nos hábitos alimentares;
  • problemas intestinais;
  • perda ou ganho de peso corporal.

Por que o estresse baixa a imunidade?

Mesmo que o estresse seja uma doença muito comum, os motivos que levam a esses quadros ainda não estão bem definidos. Mas já existem algumas hipóteses que ajudam a entender um pouco a origem do estresse. 

Todo o corpo humano é controlado por hormônios, certo? Essas substâncias são liberadas de acordo certas situações que levam à necessidade delas. Então, se houver desajustes emocionais constantes, o cérebro entende que é preciso aumentar a quantidade do principal hormônio do estresse, o cortisol.

Com muito cortisol no sangue, todo o corpo entra num estado de defesa automático: é como se as células se tornassem mais agressivas, independentemente da situação. Com isso, o excesso desse hormônio consome energia e os elementos de defesa, praticamente sem necessidade. Desse modo, o estresse baixa a imunidade e a pessoa fica mais doente.

Além das alterações hormonais, existem outras condições que levam ao aumento do estresse. Confira:

  • uso de certos medicamentos;
  • vida muito agitada;
  • Atividades que exigem muito esforço mental ou cumprimento de metas difíceis;
  • cargos de muita responsabilidade, que geram mais pressão no trabalho;
  • falta de resiliência e de controle emocional para enfrentar problemas.

Como lidar com o estresse?

Destacamos algumas práticas importantes para auxiliar no manejo do estresse. Quem atua na área de saúde precisa estimular os pacientes à adesão de estratégias mais favoráveis ao bem-estar e à rotina mais saudável.

Destacamos algumas medidas que ajudam a manejar o estresse. Confira!

Evite cigarros e bebidas alcoólicas

Nesse sentido, o controle do consumo de certas substâncias torna-se essencial ao controle do estresse. Por conta disso, quem quiser ter menos problemas relacionados ao estresse deve evitar, ou pelo menos, reduzir, cigarro e bebidas. 

Tudo o que tem ação estimulante atua no cérebro liberando os hormônios do estresse. Sob essas condições, o corpo se comporta de modo a ficar bastante prejudicado com o excesso dessas substâncias na corrente sanguínea.

Além do mais, existem várias doenças que se desenvolvem em pessoas que utilizam nicotina e álcool. Dessa maneira, os riscos são ainda maiores, já que esses produtos tanto estimulam o estresse quanto aumentam os riscos de desenvolver outras enfermidades graves. Logo, os prejuízos para a saúde mental e física são enormes.

Todas essas substâncias causam mal ao organismo. Assim, você deve considerar a possibilidade de substituir essas coisas por outras que não sejam prejudiciais, concorda? Que tal trocar as bebidas alcoólicas por água, sucos de frutas naturais ou chás caseiros? Além de mais saudável, isso ajuda o seu corpo a lidar melhor com o estresse.

Pratique Atividade Física

Além de mudanças na dieta, os exercícios físicos precisam ser incluídos na rotina. Alguns alimentos acalmam o corpo e, junto da movimentação, ajudam a eliminar os hormônios que se acumulam em situações de estresse excessivo. Ou seja, durante as atividades físicas, várias substâncias são liberadas para deixar o organismo mais calmo e relaxado.

Quem se dedica a atividades assim dorme melhor e tem mais controle emocional, concentração e disposição para o trabalho. Além disso, os exercícios físicos regulares também melhoram a qualidade do sono e fortalecem a defesa imune.

Portanto, sempre que estiver passando por situações de muito estresse, de grandes preocupações ou ansiedade, lembre-se de que o exercício físico pode ajudar. Práticas simples como andar de bicicleta ou caminhar num parque, em meio à natureza, ajudam a aliviar a tensão nervosa e o estresse.

Durma mais

Entre os motivos de estresse que mais causam problemas de saúde estão as noites maldormidas. Seja pela insuficiência de horas ou pela baixa qualidade do sono, essa é uma causa significativa e que provoca diversas doenças

Durante o sono, existem várias etapas importantes em que o cérebro libera hormônios que ajudam a evitar o desenvolvimento de doenças graves. Entre elas, destacam-se as infecções virais, bacterianas, doenças autoimune e inclusive o câncer. Se houver fatores de risco associados — como cigarro e álcool — as complicações à saúde são elevadas.

Na verdade, você já deve ter percebido que insônia e estresse andam sempre juntos, não é? Essas duas condições são interligadas por diferentes razões. Quem está estressado não consegue relaxar para dormir e quem tem insônia fica agitado, cansado e cada vez mais estressado.

Logo, a sugestão é não levar problemas ou preocupações para a cama. Se houver, por exemplo, questões relacionadas ao trabalho que não foram resolvidas até a hora de ir para a cama, elas devem ficar para o próximo expediente. Aprender a lidar com desafios assim é crucial para controlar o estresse e ter um sono mais tranquilo.

Por fim, vale destacar que mesmo que a rotina seja cheia de situações estressantes, o ideal é manter a organização de modo a cuidar da saúde mental e física. Agora que você já sabe que o estresse baixa a imunidade, busque ajuda profissional para melhorar a qualidade de vida e ter mais bem-estar.

Gostou deste material? Leia também nosso artigo sobre como combater o estresse!

Cartão de TODOS

Redator

Iniciar o atendimento para

ou

Não filiado