Peça agora o seu cartão também pelo telefone: 0800 729 2071

alimentação na terceira idade
Idoso 28 de junho de 2023

Alimentação da terceira idade: 5 dicas para uma vida saudável

O cuidado com a alimentação na terceira idade ajuda a diminuir o risco de doenças comuns a essa fase da vida, como a pressão alta. Adotar uma dieta mais saudável fortalece o organismo e o torna mais preparado para enfrentar as modificações que ocorrem no envelhecimento. Pensando nisso, vamos falar sobre a importância de cultivar […]

O cuidado com a alimentação na terceira idade ajuda a diminuir o risco de doenças comuns a essa fase da vida, como a pressão alta. Adotar uma dieta mais saudável fortalece o organismo e o torna mais preparado para enfrentar as modificações que ocorrem no envelhecimento.

Pensando nisso, vamos falar sobre a importância de cultivar hábitos que contribuem para uma vida com mais qualidade, energia e bem-estar. Veja, então, como ter uma alimentação saudável nessa idade e viver melhor a cada dia. Boa leitura!

Importância da boa alimentação na terceira idade

Elementos como cálcio, zinco, ferro, magnésio, vitamina D, potássio, ômega 3 e vitaminas são nutrientes importantíssimos para compor a dieta do idoso. De acordo com as necessidades individuais, a quantidade de calorias e a distribuição dos alimentos podem variar. 

No entanto, a qualidade nutricional pode garantir a manutenção e o funcionamento das células e tecidos. Para passar pelo envelhecimento de forma plena e saudável, a atenção aos hábitos alimentares é crucial. Comer bem também é importante para a saúde emocional, pois ajuda a reduzir o estresse e a ansiedade

Na terceira idade, convém adotar um cardápio especial, centrado nas necessidades nutricionais específicas desse grupo. Mesmo que isso seja importante em todas as faixas etárias, em idosos, o cuidado com a dieta deve ser redobrado. Isso porque o perfil nutricional é primordial para garantir um envelhecimento com boa qualidade de vida.

Como manter uma dieta saudável em 5 passos

Na realidade, a qualidade de vida depende de escolhas e do cultivo de bons hábitos. Nesse sentido, a alimentação equilibrada é um fator elementar. Certamente, há outros fatores que influenciam, tais como os exercícios físicos, a interação social e o padrão socioeconômico.

Mas já parou para pensar que a alimentação é a base para todos os outros processos associados ao bem-estar? Sim, pois a boa alimentação é crucial para ter saúde, exercitar-se, interagir socialmente e garantir a estabilidade financeira. Nesse contexto, listamos algumas sugestões que ajudam a atingir esse objetivo. Veja quais são!

1. Invista em alimentos com gorduras boas

Essas substâncias são recomendadas para fortalecer a musculatura do coração e prevenir o surgimento de doenças cardiovasculares. Além disso, elas também são importantes para ativar as funções do sistema nervoso central e beneficiar a memória e a concentração.

Quer exemplos de alimentos com gorduras boas? Elas são encontradas no azeite de oliva, abacate, nozes, castanhas, sementes de linhaça, chia e gergelim. Procure, pois, incluir esses produtos em sua dieta e reduzir o consumo de carnes e alimentos com excesso de gorduras saturadas. 

Porém, vale lembrar que a restrição de gorduras não é indicada para idosos que apresentam baixo peso ou têm pouco apetite. Nesse caso, o ideal é conversar com o médico ou nutricionista e planejar uma dieta balanceada.

2. Aumente o consumo de fibras

Um dos cuidados com a alimentação na terceira idade é aumentar a ingestão de fibras. Isso porque nessa etapa da vida, o intestino fica mais preguiçoso. Ou seja, é necessário um estímulo para esse órgão funcionar melhor. Logo, o papel das fibras é facilitar esse processo em pessoas com digestão lenta.

3. Use temperos naturais e diminua o sal

O excesso de sal na alimentação influencia o surgimento de diferentes doenças, que variam desde o mau funcionamento dos rins, inchaço e pressão alta. Por isso, o ideal é substituir o sal por outros temperos mais naturais e saudáveis. 

Utilize ervas, cheiro verde e especiarias que ajudam a realçar o sabor dos alimentos e a diminuir o consumo do sal. Não há muito segredo: o ideal é fazer escolhas saudáveis que promovam o equilíbrio no consumo de todos os alimentos.

4. Inclua mais alimentos com vitamina B

Aumente o consumo de alimentos que contenham vitamina B12. Ela é essencial para manter as funções do sistema nervoso, uma das áreas mais afetadas na terceira idade. Esse nutriente também ajuda a garantir uma boa saúde para as cartilagens, ligamentos e músculos. 

5. Aposte na vitamina D e no cálcio

Mesmo que estejam presentes em uma variedade de alimentos, às vezes, é necessário repor nutrientes durante o envelhecimento. Quando se fala em suplementação alimentar para a terceira idade, a vitamina D e o cálcio são dois nutrientes de suma importância. Eles ajudam a prevenir a osteoporose e a manter gengivas e dentes mais fortes e saudáveis. 

Em todas as idades, a deficiência de vitamina D reduz a absorção do cálcio, mas no envelhecimento isso é muito mais comum. Por isso, além de estimular o consumo desses nutrientes na dieta, a suplementação assegura uma nutrição mais completa e adequada.

Doenças podem ser evitadas com uma boa alimentação

Como parte do ciclo natural da vida, o envelhecimento é um processo biológico inevitável, onde o corpo passa por mudanças adaptativas necessárias para manter-se vivo. Com o passar da idade, os alimentos adequados são fontes nutricionais indispensáveis para manter o equilíbrio dos órgãos e sistemas.

Por isso, a alimentação na terceira idade não tem apenas a função de suprir essas carências do organismo, mas também de fortalecer a defesa imune. Com o sistema imunológico forte, o idoso tem mais chances de enfrentar, combater e resistir às doenças comuns a essa etapa da vida. 

Resumidamente, pode-se afirmar que o corpo humano tem, sim, uma validade pré-determinada. Assim, os órgãos enfraquecem, a pele enrijece, os ossos se desgastam, e os músculos perdem força. Com a mudança na estrutura corporal e as alterações que surgem ao longo dos anos, o risco de desenvolver doenças é maior.

Listamos as mais comuns no envelhecimento, mas que podem ser evitadas ou retardadas por meio de uma dieta equilibrada. Confira:

  • câncer;
  • diabetes;
  • desnutrição;
  • osteoporose;
  • pressão alta;
  • problemas renais;
  • doenças do coração;
  • indisposição mental e física;
  • perda de memória e concentração;
  • problemas emocionais, como ansiedade e depressão.

Como você percebeu, cuidar da alimentação na terceira idade é a chave para viver mais e melhor. Porém, a boa nutrição depende de acompanhamento profissional qualificado. Além da visita ao nutricionista, a realização de exames de rotina possibilita a avaliação mais frequente do estado de saúde e ajuda a atingir a longevidade com mais qualidade de vida.

Quer mais novidades sobre saúde e longevidade? Siga as nossas redes sociais: estamos no Instagram, LinkedIn e Facebook!

Cartão de TODOS

Redator

Iniciar o atendimento para

ou

Não filiado